Policiais

Operação Serra das Araras prende mais um por receptação e adulteração de veículo

Publicado dia 16/11/2017 às 10h19min
Pai e filho, seriam responsáveis também pelo homicídio de um vigilante do Banco do Brasi

    Mais uma pessoa foi presa em decorrência da ‘Operação Serra das Araras’, que aconteceu na sexta-feira (10) na cidade de Ibiara, por meio de uma ação conjunta das Polícias Civil e Militar no Sertão paraibano. O último trabalho aconteceu na noite do mesmo dia, depois de diligências realizadas por investigadores do Grupo Tático Especial (GTE) de Itaporanga, juntamente com policiais rodoviários federais, que prenderam o comerciante Izailton Avelino Lopes, 40 anos, conhecido como ‘Zonzome’, no município de São José de Piranhas. Com ele foram encontrados dois veículos adulterados, motivo pelo qual foi autuado em flagrante por receptação e adulteração de veículo automotor.

O objetivo da Operação que abrangeu cidades da 17ª Área Integrada de Segurança Pública, com sede em Itaporanga, foi desarticular uma organização criminosa responsável por explosões a bancos e homicídio no Sertão. Ao todo, quatro foram presas durante a ação realizada na cidade de Ibiara, apontados como participantes de ataques a várias agências bancárias na região do Sertão paraibano. Segundo levantamentos policiais, já foi constatada a participação do grupo em pelos menos duas explosões bancárias, sendo uma em São João do Rio do Peixe, e a outra na cidade São José de Piranhas.

Antonio Gonzaga de Sousa e Jô Gonzaga de Sousa, pai e filho, seriam responsáveis também pelo homicídio de um vigilante do Banco do Brasil do município de Santana de Mangueira, ocorrido em novembro de 2016, inclusive, a arma utilizada no crime, uma pistola ponto 40, foi localizada e apreendida com os envolvidos. E o outro suspeito foi identificado como Edwilson Sousa Siqueira Mangueira.  Ainda, segundo o delegado, existem mais dois mandados de prisão em abertos de outros envolvidos no grupo criminoso.

Durante a operação foram apreendidas 12 câmeras de monitoramento, que são utilizadas pelas agências bancárias e que subtraídas pelos executores do crime durante os ataques. As investigações foram iniciadas há cerca de seis meses e o nome da operação, “Serra das Araras”, é uma alusão à cidade de Ibiara, onde aconteceu a ação exitosa, que culminou com o desvendamento do crime contra um vigilante e a desarticulação de uma quadrilha responsável por ataques a agências bancárias. Todos os presos foram encaminhados para unidade policial de Itaporanga, onde permanecem à disposição do Poder Judiciário para audiência de custódia.

Fonte: Polícia Civil